top of page
logo tramontina_edited.png
Screen Shot 2022-09-23 at 10.15.26 AM.png
LOGO VERDE ESCOLA.png

Instituto Verdescola promove aula inaugural Espaço Maker que vai beneficiar mais de 700 jovens e crianças em São Sebastião   

VERDE ESCOLA 1.jpg

Resultado de uma parceria com o Sesi-SP, o laboratório de fabricação digital incentivará estudantes a trabalhar a criatividade e o raciocínio lógico por meio de atividades práticas e projetos interdisciplinares com uso de tecnologia 3D, educação ambiental e oficinas de empreendedorismo.

Ao entrar na sala de aula, as crianças podem transitar e escolher entre uma impressora 3D, uma máquina de costura, oficinas de empreendedorismo, sessões de boas práticas com foco em sustentabilidade, entre outras atividades consideradas essenciais para a formação de jovens para o século XXI.  Essa é a proposta do Espaço Maker, que teve uma aula inaugural promovida pelo Instituto Verdescola no dia 12 de setembro, em parceria com o Sesi São Paulo. O resultado da colaboração entre as instituições levou para São Sebastião – litoral norte de São Paulo – um moderno laboratório de fabricação digital, com 70 metros quadrados, para práticas pedagógicas com foco na cultura maker e em metodologias ativas. A ativação vai impactar a vida de 700 crianças e 30 profissionais, que receberão treinamento técnico - disponibilizado pela instituição parceira em sua universidade corporativa.

Foto 9_.jpeg

O resultado da parceria entre o Sesi São Paulo e o Instituto Verdescola levou para São Sebastião um moderno laboratório de fabricação digital para práticas pedagógicas com foco na cultura Maker e em metodologias ativas

Estiveram presentes na aula inaugural Maria Antônia Civita, fundadora do Instituto Verdescola, Roberta Borrego, Diretora Regional do Sesi Taubaté, e Marta Regina de Oliveira, Secretária de Educação do Município de São Sebastião, além de 20 alunos do Sesi que já utilizam o espaço em outras unidades. “Eles vieram apresentar o Espaço Maker aos alunos do Verdescola, ensinando e nomeando as tecnologias para que eles possam utilizar no dia a dia com autonomia. A ideia é atender, em média, 700 jovens que frequentam o instituto no contraturno escolar, abrangendo, assim, a educação infantil e os ensinos fundamental I e II”, explica Elane Tonin, Gerente Pedagógica do Instituto Verdescola. Elane explica que essa as aulas serão semanais para todas as turmas e integradas na proposta pedagógica do Verdescola, potencializando a melhoria do desempenho acadêmico dos estudantes de escolas públicas da região. Depois, para retribuir a apresentação do Espaço Maker, os alunos do Sesi foram levados à APA (Área de Proteção Ambiental), para que eles ajudassem a pensar em tecnologias maker voltadas à educação ambiental – tema amplamente trabalhado pelo Verdescola. Equipado com máquinas, equipamentos e recursos de mais alto nível para desenvolvimento e prototipação de projetos, o ambiente visa ampliar as experiências de aprendizagem multidisciplinares e interdisciplinares.  A ideia é envolver crianças e jovens dos 4 aos 15 anos, com aulas semanais, iniciando-se em setembro de 2022 e com realização contínua. Espaço Maker: protagonismo estudantil O Espaço Maker é um ambiente personalizado, que visa oferecer oportunidades para os estudantes colocarem a “mão na massa”. Nesse local, eles são incentivados a trabalhar a criatividade por meio da aplicação de atividades e de projetos interdisciplinares com uso de tecnologia, objetos recicláveis e empreendedorismo. De acordo com Roberta Borrego, Diretora Regional do Sesi Taubaté, o objetivo das salas makers e da robótica é abrir os olhos dos alunos para terem uma visão 360º do mundo, e não somente de onde estão. “Usamos a robótica para melhorar os resultados em matemática e física, além de ajudar em possíveis entrevistas profissionais. Os estudantes precisam aprender a falar em público, trabalhar em grupo, ter persistência, ganhar e perder, atuar com metas e resultados. Ou seja, visamos uma boa bagagem com foco no mercado de trabalho”, afirma. “Ao chegar à sala Maker, as crianças se deparam com computadores, impressoras 3D, ferramentas e máquinas de costura. É um ambiente plural que foi pensado justamente para estimular a criatividade desse público. A iniciativa propicia acesso àqueles que estão em situação de vulnerabilidade, possibilitando um contato com tecnologias e conceitos que podem de fato transformar a vida delas por meio da educação”, acrescenta. Segundo Elane, esta é a primeira sala maker fora do Sesi, aumentando a relevância da parceria. “Com o Verdescola, esse espaço ganha uma interface interessante de transdisciplinar com a educação. Isso vai atingir a todos, desde o começo da educação infantil, com crianças de 4 anos, até os adolescentes de 15 anos”, ressalta. Sobre o Instituto Verdescola (verdescola.org.br) O Verdescola é uma organização sem fins lucrativos fundada por Maria Antonia e Roberto Civita, que também participaram da fundação da ONG Américas Amigas. Com atuação desde 2008 em São Sebastião, Litoral Norte de SP, o Instituto Verdescola atende, diariamente, cerca de 1.000 beneficiários, em 3 eixos: Educação, Apoio Social, e Preservação Ambiental. Por meio da Educação, oferece aulas de reforço escolar para crianças e adolescentes de 4 a 14 anos, além de ofertar cursos técnicos e profissionalizantes para jovens e adultos. No eixo de Apoio Social, promove sessões com psicopedagoga, psicóloga e assistente social para famílias em situação de risco, além de atuar em políticas públicas. Realiza, também, ações comunitárias de coleta de resíduos, preservação do bioma local, e monitoramento das águas dos rios. O Instituto é auditado anualmente e, desde 2018, é premiado como uma das 100 Melhores ONGs do Brasil.

rochinha-logo_edited_edited_edited.png

Você sabia?
O Verde Escola capacita seus funcionários!

bottom of page